A busca por crédito é natural na vida de um empresário. Seja para capital de giro ou para investimento em expansão, infraestrutura e projetos, ter crédito é importante para manter o negócio saudável e crescendo. O Crédito com Garantia Imobiliária pode ser uma opção para esses casos.

Ele é uma alternativa para quem precisa de dinheiro emprestado, mas não quer recorrer ao cartão de crédito ou algum empréstimo pessoal com taxas altas. E, por isso, optam por um crédito com condições melhores, em que podem oferecer um imóvel como caução.

Como funciona o Crédito com Garantia Imobiliária?

No Crédito com Garantia Imobiliária, o indivíduo usa o seu imóvel, que pode ser uma casa, um apartamento ou comércio, como garantia para a instituição que vai disponibilizar o dinheiro. Esta alternativa de crédito também é conhecida como Home Equity ou Refinanciamento.

De modo geral, o primeiro passo para utilizar esta modalidade de crédito envolve uma pesquisa. Ou seja, comparar algumas opções disponíveis no mercado e simular cada uma delas.

Posteriormente, após tomar a decisão do empréstimo, a instituição financeira escolhida fará uma análise de renda. Essa atividade é uma maneira do banco conferir as condições financeiras do consumidor e a sua capacidade de arcar com a dívida. Além da análise financeira pessoal, o imóvel também passará por uma avaliação física e jurídica.

Depois das avaliações, é o momento da assinatura do contrato e validação dos mesmos no cartório. Por fim, o crédito é liberado ao consumidor. Entretanto, apesar de parecer simples, a liberação deste tipo de empréstimo é um pouco mais burocrática. O motivo é a necessidade da confirmação de que há realmente uma garantia válida.

Pontos importantes sobre o Crédito com Garantia Imobiliária

Para ser contemplado por essa modalidade de crédito, o indivíduo precisa compreender os critérios e a forma como ele acontece. Uma das regras básicas exigidas pelas instituições financeiras, e óbvia, é que o consumidor tenha um imóvel próprio e que esteja registrado em seu nome (pessoa física). Vale ressaltar que só é válido um Crédito com Garantia Imobiliária para cada propriedade.

Com relação ao montante máximo do empréstimo, ele pode variar de instituição para instituição, geralmente sendo cerca de 60% do valor da propriedade. Além disso, o responsável pela avaliação do imóvel é uma companhia terceirizada.

Diferente de outras modalidades existentes no mercado, esta não exige que o bem colocado como garantia esteja quitado. Ou seja, mesmo em processo de financiamento, o imóvel pode ser posto como caução.

Outro ponto importante é sobre a venda da propriedade. Apesar de ser um processo diferente de uma venda tradicional, é permitido que o imóvel seja colocado à venda mesmo no Crédito com Garantia Imobiliária.

Sendo assim, no momento em que a negociação está sendo feita com o comprador, é necessário que o proprietário informe que uma parcela do valor pago pela aquisição do imóvel será usada para quitar a dívida existente com o banco. Por fim, o comprador paga o saldo devedor e aguarda até que a instituição financeira finalize a alienação do bem.

Quais os custos envolvidos no Crédito com Garantia Imobiliária?

Antes de escolher qualquer opção de empréstimo disponível no mercado, é muito importante saber exatamente quais são os custos envolvidos na operação.

No caso do Crédito com Garantia Imobiliária, assim como em qualquer outra modalidade de crédito, existem tarifas, impostos, além dos encargos cobrados no momento da aprovação do empréstimo. Na maioria das vezes, eles vão variar de acordo com cada instituição financeira, por isso, é importante pesquisar as condições mais compatíveis com a sua realidade.

Quando um indivíduo escolhe um empréstimo com garantia de imóvel, ele encontra taxas de juros abaixo da média do mercado, afinal, oferece o seu imóvel como garantia.

Veja alguns custos envolvidos no Crédito com Garantia Imobiliária:

  • Taxa de juros;
  • Tarifas de cadastro;
  • Seguros;
  • Impostos;
  • Custos cartoriais;
  • Tarifas de avaliação do bem.

Considerações finais

Atenção, cuidado e disciplina, são três pontos cruciais antes da tomada de decisão por um crédito pessoal. Então, é importante ter bastante compreensão das finanças do imóvel, ou seja, certificar-se de que não há nenhuma inadimplência.

Até porque, caso apareça alguma dívida, a propriedade pode ser perdida. Em outras palavras, se o empréstimo não for pago, a instituição tem o direito de leiloar a propriedade para receber o dinheiro que emprestou.

Em suma, antes de optar por esta modalidade de crédito, o ideal é estar com todos os gastos na ponta do lápis, ver se você será capaz de pagar a dívida e se ela faz sentido financeiramente no projeto. Afinal, qualquer problema no pagamento, é o seu bem que está em jogo. E, por fim, avalie as opções disponíveis no mercado e as condições que cada instituição apresenta.

Conte com um planejador para te aconselhar e realizar esses cálculos, assim como avaliar as melhores opções e evitar as armadilhas: agende uma conversa! E se quiser saber mais sobre outras modalidades de crédito siga em nosso blog.

Escreva um comentário