Nos últimos anos, o consórcio apresentou desempenhos atrativos. Isso porque, de acordo com a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios – ABAC, 2020 reservou um aumento em alguns dos principais indicadores do segmento.

No quesito número de adesões, houve um recorde de 530,11 mil. O que configurou o maior volume de vendas entre janeiro e fevereiro nos últimos 10 anos (2012 a 2021). Somado a isso, no primeiro trimestre de 2021, também segundo o levantamento da ABAC, houve o segundo melhor momento da década, com 523,33 mil novas adesões.

Os avanços seguiram favoráveis também no âmbito do volume de créditos comercializados, afinal, o mês de janeiro deste ano marcou um crescimento de 17,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Com isso, o valor total de créditos foi R$14,64 bilhões.

Além disso, houve um progresso de novos participantes ativos, dentro do mesmo período, de 8,8%, ou seja, 7,82 milhões de pessoas que utilizam o consórcio para realizar seus sonhos.

O volume de créditos oferecidos continuou no mesmo caminho positivo dos demais, evoluindo em 14,6% e atingindo um valor de R$4,93 bilhões. Por fim, há um movimento de aumento nas expectativas para o consórcio ainda em 2021, mas também no próximos anos.

Mas, o que é um consórcio?

De modo geral, o consórcio é uma ferramenta de crédito que reúne indivíduos com objetivos semelhantes na compra de um determinado bem de alto valor agregado. É importante destacar que esta modalidade é voltada para quem está interessado no longo prazo.

Ele pode ser feito para comprar um veículo ou um imóvel, por exemplo. Mas, engana-se quem pensa que é apenas para a aquisição de produtos. Na verdade, ele também é utilizado para serviços como construções ou pagamento de cursos.

Como vimos anteriormente, nos últimos anos, o consórcio ganhou popularidade entre os brasileiros e relevância no mercado consumidor. Embora o cenário do país não seja dos melhores economicamente, devido aos impactos prolongados da pandemia, nada atrapalhou o crescimento desta modalidade de compra.

Como funciona um consórcio?

A princípio, cada integrante contribui mensalmente com uma quantia específica. Em seguida, todo dinheiro recebido é encaminhado para um fundo destinado à compra do bem desejado pelo grupo. Isso tudo é feito em prol de um único objetivo: fazer com que todos os participantes recebam o prêmio (bem em questão).

Dentro dos grupos de consórcio, podem existir pessoas físicas como também pessoas jurídicas compartilhando do mesmo objetivo. Além disso, a companhia administradora tem a função de gerir toda a transação e assegurar que, ao final do prazo combinado, cada participante consiga alcançar as suas expectativas. Toda administradora de consórcio é fiscalizada pelo Banco Central.

Todo mês, os integrantes são informados sobre o desempenho da operação nas chamadas assembleias – evento mensal que junta todos os participantes para anunciar, por meio de um sorteio, quais serão comtemplados pelo prêmio. Ou seja, quem receberá a carta de crédito para comprar o bem desejado.

Vale destacar que não há conhecimento, por parte de nenhum dos integrantes, sobre quando eles serão recompensados. Em outras palavras, não existe prazo predeterminado para o recebimento do prêmio. Nesse sentido, os participantes podem ser contemplados no primeiro mês ou só no último.

É possível ainda ser contemplado dando um lance, ou seja, uma parte do valor total do crédito para ser contemplado mais rápido. Existem várias possibilidades dentro do lance que você pode explorar, como lance fixo, lance embutido, etc.

Custos envolvidos no consórcio

O consórcio não apresenta cobrança de juros, o que deixa essa modalidade de pagamentos com uma certa vantagem. Porém, há alguns outros custos envolvidos nele, como a taxa de administração que é cobrada pela administradora em virtude do seu trabalho em gerenciar as operações.

Além desta taxa, existem alguns outros gastos contratuais. Esse é o caso do seguro que evita qualquer tipo de contratempo em casos de morte ou invalidez de algum participante do grupo. Ele é popularmente conhecido como seguro prestamista e tem como objetivo assegurar que a dívida do consorciado seja paga.

Há também o fundo comum, que acumula o dinheiro para adquirir o bem em questão. Sendo assim, quando um participante é sorteado, ele recebe o valor proveniente do fundo. É importante ressaltar que o fundo pode variar com base no preço de mercado do bem, do número de participantes e do tempo total do consórcio.

Por último, há o fundo de reserva, definido por uma tarifa que oscila de acordo com cada instituição detentora do consórcio. A função deste fundo é ser uma garantia para a operação, protegendo o grupo de consórcio de riscos como inadimplência dos consorciados, custos judiciais, etc. Se não forem utilizados, esses recursos são devolvidos aos participantes no final do consórcio.

E se um consorciado fica inadimplente?

Quando um integrante do consórcio é sorteado, mas está inadimplente com os pagamentos mensais, ele corre o risco de precisar passar a vez para o número mais próximo ao seu. Dessa forma, este outro integrante é premiado.

Todas essas informações ficam detalhadas no contrato do consórcio, desde os motivos para a exclusão de um participante até o tempo limite até que ele possa regularizar a sua situação. Somado a isso, é importante mencionar que os indivíduos que não ficam em dia com as parcelas precisam arcar com algumas multas.

Considerações finais

O consórcio permite que o cliente realize os seus objetivos e metas de maneira mais acessível. Em outras palavras, ele não precisa destinar todo o seu capital para adquirir o bem de alto valor agregado e também não arca com juros. Quando bem planejado, o consórcio pode ser uma excelente ferramenta financeira para realizar seus sonhos.

De acordo com a ABAC, esta modalidade de pagamentos brasileira que completará 60 anos de história em 2022, entra como uma das alternativas mais procuradas pelas pessoas que possuem uma gestão de capital consciente e disciplinada.

Isso porque elas assumem um compromisso dentro do seu orçamento e colocam em prática conceitos básicos sobre a educação financeira e o consumo a longo prazo.

Se você quer conhecer mais sobre o consórcio, formas de uso, detalhes técnicos e forma de se planejar, ou ainda sobre outras ferramentas financeiras como o financiamento, acompanhe nossos conteúdos aqui e nas nossas redes sociais! Se quiser, agende uma conversa com um de nossos planejadores.

Escreva um comentário